quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Trema sem "vergüenza"

A eliminação do trema entre nós, brasileiros, foi uma claríssima concessão em nome do Acordo. Seria mais difícil reintroduzir o trema na vida dos portugueses, que o eliminaram há meio século. A imagem visual da palavra sem trema agride um pouco os que aprenderam a usá-lo. E há o receio de que, no futuro, falemos "sekestro" e coisas que tais.

O trema existe em outros idiomas. Em espanhol, por exemplo, no "u" das sílabas "gue" e "gui", quando pronunciadas: vergüenza, ambigüedad, pingüino... Como no Brasil, até o dia primeiro deste ano.

Em francês, o tréma é empregado para impedir que duas letras sejam pronunciadas num único som. Lait ("leite"), pronuncia-se [lé], ao passo que naïf ("ingênuo"), pronuncia-se [ná-íf].

Os dois pontos em cima de algumas letras também ocorrem no catalão, no alemão, no neerlandês, no albanês...

10 comentários:

  1. Luk`s Pereira de Alcãtara28 de fevereiro de 2010 11:38

    po agora esta mais dificil para mim porq ue eu aprendi de um geito agora vou ter q aprender de outro

    mais esta bom vc está facilitam do para todos pos assim fioca mais fasiu muito obrigado por está fasilitando e dificultando

    ResponderExcluir
  2. ameeeeeeeeeeeeeeeeeei esse sitee.. ideal para pesquisas sobre o trema! fiz minha pesquisa de gramática e professora adorou a minha pesquisa .. parabéns pelo dono deste site!

    ResponderExcluir
  3. deveria haver mais exemplos do que foi modificado.

    não encontrei quase nada neste site. :(

    ResponderExcluir
  4. seja mais exemplar (O dono desse site) ...
    pois não vir coisas importantes como pensava!
    NOTA 0,0 . não gostei de naaada ;s

    ResponderExcluir
  5. Não gostei deste site,poiis não tem as coisa que eu proucuro!

    ResponderExcluir
  6. não quero pesquisa sobre eu pesquisei sobre palavras com trema não gostei

    ResponderExcluir
  7. pros estudantes de português vai tornar-se dificil acostumar-se a essas novas regras gramaticaís espaecialmente para os hispanohablantes pois a nós nos gusta que todo suene igual que como se escribe

    ResponderExcluir